Belezas naturais e baladas estão entre as atrações de Ibiza Entre os encantos constatados pela professora de educação física Soraya Raad, estão as praias, de água em tons degradê, que vão do verde claro ao azul marinho

Aline Furtado
Repórter
27/8/2011
Ibiza

Buscando um roteiro que garantisse muito agito e badalação, a professora de educação física Soraya Raad, junto com seu namorado, passou, recentemente, oito dias em Ibiza, ilha localizada na região Leste da Espanha, famosa pelas festas regadas a música eletrônica. O casal voou do Rio de Janeiro para Madri, onde pegou outro voo, de uma hora de duração, para Ibiza.

"Sempre gostamos de destinos que tenham praia e muitas festas. Assim, buscamos dicas em agências de viagens e com pessoas que já haviam estado por lá", aponta Soraya. Segundo ela, que retornou de Ibiza no dia 15 de agosto, o que mais surpreendeu o casal foram as praias.

"São muito mais lindas do que imaginava. Aqui no Brasil, na minha opinião, as mais lindas praias estão em Cabo Frio [RJ]. As de Ibiza, na maioria dos casos, não têm areia tão clara, como é o caso da areia da Praia do Forte, com exceção das dunas. Mas a paisagem como um todo compensa a tonalidade escura da areia. A água das praias de lá, por exemplo, é linda. O que se vê é uma espécie de degradê de cores, que vão do verde bem claro, passando pelo azul e indo para o azul marinho."

Conhecida por atrair turistas de todo o mundo, Ibiza abriga famosas boates, como é o caso das Space, Pacha, Privilege, Amnesia, Ibiza, DC10, El Divino, Café del Mar, além do Es Paradis. Destas, Soraya visitou as quatro primeiras. "Antes de ir, ouvimos várias histórias sobre os 'absurdos' que ocorrem por lá, como mulheres seminuas nas praias e nas casas noturnas, mas não achei nada fora do normal. O topless é natural, assim como em várias partes da Europa. Já nos clubes, não tem nada tão agressivo aos olhos, a não ser em uma boate na qual fomos, onde homens e mulheres ficavam completamente nus, após um strip-tease."

Soraya destaca, ainda com relação à vida noturna, que uma das coisas que mais chamaram sua atenção foi o fato de as pessoas curtirem as baladas de segunda a segunda. "As casas ficam completamente lotadas, com pessoas aproveitando todas as noites. O astral é ótimo. Além disso, o tamanho das boates é impressionante, tudo muito maior do que vemos aqui no Brasil. Por lá, os clubes têm tamanho de um ginásio." Outra curiosidade, de acordo com ela, é que a maioria dos turistas são homens. "Do total, 70% são homens e apenas 30% são mulheres. E, como já é conhecido, metade dos homens, pelo menos, são gays."

Tudo ao alcance

Soraya conta que o casal ficou hospedado em um hotel localizado na região central da ilha. Com isso, a facilidade de acesso à vida noturna, assim como a restaurantes, era grande. "Perto de onde ficamos hospedados, tinha uma boate-restaurante, chamada Bora Bora, localizada à beira da Playa d'en Bossa, que funciona da tarde, por volta das 16h, até meia-noite."

Outras praias que merecem ser visitadas são a Cala Tarida e a Figueirets, que contam, em sua paisagem, com prédios que integram a Cidade Histórica, contrastando com o mar. Soraya destaca o cuidado e a limpeza do local. "Ficamos impressionados com isso e também com o tamanho da ilha, afinal, pensamos em ilha e imaginamos um lugar pequeno, ao contrário do que encontramos por lá."

Ilha Formentera

Um passeio que o turista não deve deixar de fazer é à Ilha Formentera, que abriga várias praias. "Basta pegar o barco na região central e ir até lá. O passeio dura cerca de uma hora. Já na ilha, é possível alugar bicicletas ou motos para passear."

Alto custo e conforto

A professora afirma que o custo da viagem não é tão alto. "O gasto com a viagem fica próximo ao que se gasta em uma viagem para Nova Iorque. Mas, para curtir por lá, é preciso preparar o bolso, afinal, é tudo muito caro." Segundo ela, em uma das boates, a mais cara, apenas a entrada saía por setenta euros, aproximadamente R$ 162*. "Um drink custava quinze euros [aproximadamente R$ 34*]."

Com grande número de praias, Ibiza conta com muitos restaurantes especializados em pratos elaborados a partir de frutos do mar. "Há bons restaurantes, inclusive de frente para o mar, o que confere aos visitantes um belíssimo visual."

Diferentemente do Brasil, quem pensa em encontrar vendedores ambulantes de comidas e bebidas à beira da praia em Ibiza, pode desistir. "Só vimos ambulantes comercializando óculos de sol e relógios. Quem quiser comer na praia, tem que levar. Ou há, ainda, opções de bares e lanchonetes próximos à praia." Outra curiosidade é que, na areia, há colchões e espreguiçadeiras espalhados, os quais são alugados para quem busca conforto sob sol.

Sol intenso, mas ameno

A temporada em que Ibiza recebe o maior número de turistas é entre os meses de julho e setembro, quando o sol é mais forte e convidativo às badalações. "Nesse período faz muito sol, mas é mais ameno do que no Brasil, sendo, então, mais suportável."

Apesar do forte calor esta época do ano, Soraya conta que a moda em Ibiza é usar roupas frescas e leves, como vestidos e shorts com camisetas e bota. "É impressionante porque faz muito calor, mas as mulheres, em sua maioria, usam botas de canos altos, de salto ou não, nas baladas." 

*  Valores calculados em agosto de 2011

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.