Rosana confirmada para o Miss Brasil Gay A "deusa", eternizada pelo sucesso de "O amor e o poder", é mais um dos nomes que encabeçam a lista de juri da disputa pela faixa mais badalada do mundo pink

Fernanda Leonel
Repórter
08/08/2007

Rosana, a "deusa" da música popular, é mais uma presença confirmada para o júri do Miss Brasil Gay, que acontece no próximo sábado, dia 18 de agosto.

Louraça e em novo momento profissional, a cantora não só deve ajudar a escolher a maior beleza homossexual do país, como também deve dar uma "palhinha". Quem for ao Tupynambás, nova sede do desfile, vai poder ouvir bem de perto "O Amor e o Poder".

"Eu adorei o convite. Estou super feliz. Tenho uma ótima relação com o público gay". De acordo com a deusa, suas músicas são sempre usadas em shows de transformistas e de drag queens, em danças ou dublagem.

"Eu me sinto homenageada. Adoro saber que estão cantando o 'Amor e o Poder', por exemplo, e dando um toque luxuoso a ela. Minha música tem uma projeção popular muito grande, acaba atingindo muita gente, e em conseqüência, os gays também. Adoro!".

Essa é a primeira vez que Rosana vem ao Miss Gay. No entanto, ela afirma que já conhece a fama do desfile e diz que sempre ouviu dizer que ele é maravilhoso. Mas pra quem pensa que ela é marinheira de primeira viagem... Nada disso! Em São Paulo, a cantora é sempre convidada para júris de eventos homossexuais.

foto de Rosana foto de Rosana foto de Rosana

Tarimbada em Juiz de Fora, principalmente no auge da sua carreira, a cantora afirma que têm uma impressão muito boa do público daqui e que sempre foi muito bem recebida. Expectativa que continua para a noite de gala do dia 18 de agosto.

Parada Gay e homofobia

foto de Rosana Rosana vem para Juiz de Fora exclusivamente para o desfile do Miss Brasil Gay. Segundo ela, não vai ser possível dar um pulinho na Parada do Orgulho Gay, porque nos próximos dias, deve viajar para Buenos Aires para fazer shows, o que só vai permitir que ela chegue em cima da hora.

"Mas eu acho a idéia sensacional. Preconceito não cabe mais, é coisa de pessoa ultrapassada", defende. Segundo Rosana, eventos como os que acontecem em Juiz de Fora são mais que meros "direitos" de quem é homossexual.

"Tem que lutar mesmo e também ter cuidado para não fazer uma novela mexicana com essa história. Eu sei que tem gente que sofre, que a família não gosta. Mas é preciso encarar a homossexualidade como uma coisa normal".

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.