• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Juiz de Fora exibe documentário O Cuidar nos Terreiros

    A temática é voltada para combate às epidemias de Aids, apoio aos portadores da doença, promoção da saúde e aos direitos humanos

    Cintia Charlene
    *Colaboração
    14/3/2013

    Está marcada para esta sexta-feira, 15 de março, a estreia do documentário O Cuidar nos Terreiros, e também a revista Laroiê, em Juiz de Fora. A iniciativa é do Grupo de Estudos da Cultura Popular e da Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde, que têm o apoio do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). O documentário foi lançado no final de 2012 nas capitais Salvador, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Recife e São Luís. Além das capitais, Juiz de Fora é o único município brasileiro a promover um evento dessa natureza.

    De acordo com umas das integrantes do Grupo de Estudos da Cultura Popular, Maria Coeli, o prestígio se deve ao fato de existir, há dois anos, uma ligação entre o grupo e a rede nacional de religião. ''Nós já participamos de vários eventos com a rede, seminários e oficinas, o que nos deu credibilidade. Além disso, é uma oportunidade de unirmos os terreiros de Juiz de Fora com a rede nacional.''

    O lançamento é livre, aberto ao público e ocorre no período de 19h às 22h, no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM), localizado na avenida Getúlio Vargas 200, Centro. De acordo com a programação, antes da exibição do documentário e da apresentação da revista, o professor da UFJF, Leonardo Carneiro, e o coordenador Nacional da Rede de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde, José Marmo da Silva, farão uma inserção ao tema Os terreiros como espaço de promoção de saúde. O projeto conta, ainda, com a parceria  da Gerência de DST-AIDS e Sangue da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro e a Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde (MS).

    A revista Laroiê, em quadrinhos, tem por objetivo abordar vários assuntos de interesse da população, como os números alarmantes do crescimento da Aids, que tem sido preocupantes; questões relacionadas aos direitos humanos e à saúde. ''São temas que surgiram durante as oficinas realizadas nos terreiros pelo Projeto Caravana do Axé. Além disso, a revista fala sobre os ensinamentos da tradição religiosa afro-brasileira e permite mostrar a visão de mundo dos terreiros sobre promoção da saúde. Muitas das pessoas dos terreiros são discriminadas e não sabem dos seus direitos e o projeto Caravana de Axé, além de informar e alertar as pessoas sobre seus direitos. Queremos combater e acolher os portadores da Aids, é uma questão de solidariedade, de receber o próximo de braços abertos'', explica Coeli.

    O documentário

    O Cuidar nos Terreiros foi gravado nos estados do Maranhão, Rio de Janeiro, Bahia e Rio Grande do Sul, em diversas casas de culto de religiões de matriz africana. Com duração de 27 minutos, o vídeo, que recebe o apoio e parceria do Departamento de DST-AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, aborda a diversidade cultural das religiões de matriz africana e a sua visão de mundo integradora, que pode auxiliar nos processos de equilíbrio das pessoas. Além disso, seu foco  é a prática de cuidados nos terreiros e sua importância, como espaço de preservação, de um acervo cultural visualizado por meio das línguas, cânticos, lendas, utilização das folhas, das vestimentas e do cuidado com a natureza.

    *Cintia Charlene é estudante do 7º período de Comunicação Social da UFJF

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.