Segunda-feira, 18 de julho de 2011, atualizada às 19h

Comissão propõe aumento de 30 minutos na área azul para idosos

Jorge Júnior
Repórter
idosos

Em reunião realizada nesta segunda-feira, 18 de julho, a Comissão Especial do Idoso da Câmara Municipal de Juiz de Fora, propôs o aumento do tempo que limita o estacionamento dos veículos na área azul para idosos e portadores de necessidades especiais.

A proposta exposta pelo vereador Isauro Calais (PMN) é de que o tempo passe de 90 para 120 minutos, aumentando, assim, 30 minutos. "Um idoso ou um portador de necessidade especiais gasta muito mais tempo do que uma pessoa normal." Atualmente o serviço conta com 45 vagas de estacionamento para idosos. O número de cadastros na Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) é de 1.725.

De acordo com a representante da Settra, Ana Beatriz Chaves, o departamento vai apresentar, em vinte dias, um cronograma com as ações do órgão para diminuir as dificuldades enfrentadas pelos idosos. Ana Beatriz disse, ainda, que o idoso que dirige pode requerer a vaga junto à Settra. "As vagas não são isentas da taxa que é cobrada pelo serviço, mas os idosos têm esse direito", afirma. Ana Beatriz afirma que o setor desenvolve ações para estimular e apoiar as ações que garantem a acessibilidade ao idoso. "Em dezembro de 2010, foram instalados, em Juiz de Fora, cinco novos táxis adaptados, para melhorar o serviço oferecido à população."

Transporte Urbano

No encontro, os membros da Comissão Especial do Idoso ressaltaram a qualidade do serviço do transporte público no município. De acordo com a Settra, 10% dos assentos nos coletivos são destinados a esta parcela da população. O departamento informou que, atualmente, 32, 7 mil idosos estão cadastrados no sistema de bilhetagem eletrônica e, até maio deste ano, foram registradas 276,313 mil viagens de idosos que passaram na roleta.

"Em cada ônibus, são entre sete e oito poltronas destinadas a idosos, grávidas, obesos e portadores de deficiência." Mas, segundo a comissão, esse número pode ser discutido, já que nem sempre os lugares são respeitados pelos usuários. "Falta conscientização por parte da população, que não respeita o termo preferencial", contesta a vereador Ana Ana Rossignoli (Ana do Padre Frederico - PDT). Segundo ela, a palavra deve ser estudada imediatamente porque os jovens não respeitam os idosos.

Na data, foi apontada a necessidade de cursos de capacitação de motoristas e cobradores para lidar no relacionamento interpessoal e qualificar os serviços, conforme determina a lei 12004/2010, de autoria do vereador José Sóter de Figueirôa (PMDB). A norma jurídica dispõe sobre a implantação e elaboração de programa de capacitação e reciclagem dos motoristas, cobradores e fiscais das empresas de transporte coletivo urbano de Juiz de Fora, no que se refere ao tratamento a ser dispensado a idosos, gestantes e pessoas com deficiência, usuários deste sistema. "A Settra já está realizando o curso de reciclagem dos motoristas, cobradores e fiscais das empresas de transporte público, para melhorar a comunicação com os idosos", afirma Ana Beatriz.

Obras para  idosos

Representando a Secretaria de Obras (SO), Bárbara Botelho enfatizou que os projetos da pasta são realizados por meio da consciência gerontológica. "Não é admissível pensar em obras e não levar em conta a acessibilidade. Mais de 30 escolas do município foram contempladas com projetos baseados nesta questão", contou. Segundo Bárbara, todos os projetos do departamento têm como foco a questão da acessibilidade.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.