Segunda-feira, 18 de junho de 2012, atualizada às 12h

Professores da rede privada autorizam acordo salarial com Sinep

Nathália Carvalho
*Colaboração
Negociações Sinep e Sinpro-JF

Professores da rede particular de ensino de Juiz de Fora autorizaram a efetivação de acordo com o Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep/MG) durante assembleia realizada no último sábado, 16 de junho. As reivindicações foram negociadas na sexta, 15, pelo Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro-JF), que fica a cargo da consolidação dos acordos.

De acordo com o coordenador-geral do Sinpro-JF, Flávio Bitarello, a entidade patronal ofereceu um reajuste salarial de 6,5% retroativo de fevereiro até junho e outros 7,14% a partir do próximo mês. "Esses números representam um ganho real de 1,51%, o que consideramos muito positivo já que essa porcentagem encontra-se acima da média nacional." O coordenador avalia, ainda, que tal condição foi conquistada graças à grande adesão de professores nas manifestações realizadas. "Os profissionais estão buscando seus direitos, participando das assembleias e conseguimos um avanço significativo", diz.

Bitarello explica que o acordo prevê também que não haverá desconto nos salários dos professores devido à paralisação do dia 30 de maio, quando cerca de 300 profissionais reuniram-se em assembleia e, logo depois, realizaram manifestações nas ruas. Para a condição ser mantida, deverá haver reposição das aulas perdidas ao longo do dia.

Outro ponto discutido refere-se aos 20% de ganho salarial existentes para compensação em trabalhos realizados extraclasse. "Acreditamos que as funções desempenhadas pelos professores fora das salas de aula vêm aumentando nos últimos anos de forma considerável e eles têm sido cada vez mais cobrados. É necessário reavaliar quais qualificações realmente encaixam-se nessa porcentagem e discutir uma limitação para isso."

As negociações seguem na próxima semana, quando ocorre uma reunião com a patronal na sexta-feira, 22, para a possível efetivação do acordo. A assembleia com os professores está marcada para o dia 30 de junho. Apesar do resultado positivo das últimas negociações, Bitarello acredita que ainda existem pontos a serem discutidos. "Em breve, vamos começar a rodada de negociações para a campanha salarial de 2013, buscando consolidar nossos ganhos."

*Nathália Carvalho é estudante do 8º período de Comunicação Social da UFJF

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.