• Assinantes
  • Esporte

    Ídolo da torcida Carijó, Ademílson considera Tupi um dos principais clubes da carreiraJogador com passagem por grandes clubes está de volta a Juiz de Fora e espera conseguir vaga na Série C do Brasileiro

    Victor Machado
    *Colaboração
    24/6/2011
    Ademilson

    Jogador com passagens por times como Botafogo e Fluminense e pelo exterior, Ademílson tornou-se ídolo da torcida do Tupi. Nascido em Itaguaí, na região metropolitana do Rio de Janeiro, o atacante de 36 anos rodou o mundo para se destacar diante da torcida Carijó, sendo campeão e artilheiro da Taça Minas Gerais em 2008 e artilheiro da primeira fase do Campeonato Mineiro do Módulo I em 2010. Neste campeonato, protagonizou um golaço contra o Cruzeiro, que ajudou a encerrar uma fila de 23 anos sem vitória do Tupi diante do time da capital. Depois de sair para jogar no Ipatinga e no Uberlândia, o jogador está de volta a Juiz de Fora para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro.  

    Ademílson começou sua carreira nas categorias de base do Comercial, da cidade de Alegre, no Espírito Santo. Em três partidas, o atacante já fazia parte da equipe profissional. Na mesma cidade, ainda jogou pelo Alegrense, onde foi bicampeão estadual. O jogador teve passagens pelo Desportiva e Rio Branco. Ao sair do Espírito Santo, Ademílson foi para o Botafogo. Logo depois jogou por um ano no Fluminense e teve passagens por Iarapuato, do México, e KSC Lokeren, da Bélgica. Além de outros times do Brasil, como Paysandu, de Belém do Pará, e Tombense.

    No Tupi, Ademílson construiu um histórico de gols e carinho. Segundo ele, a passagem pelo clube é um das principais da carreira, ao lado de Fluminense e Botafogo. "O Tupi é importante na minha carreira pelo respeito que conquistei, pelo carinho da diretoria e da cidade e pela confiança que depositaram em mim. Foi o único clube em que fui campeão sendo o artilheiro da competição e capitão da equipe. Foi um dos momentos mais importante", destaca.

    Inspiração

    Dentro de campo, o atacante sempre se espelhou em Romário, com quem teve a oportunidade de jogar junto pelo Fluminense. "Foi pouco tempo porque ele se transferiu, mas ele é o meu ídolo. Claro que não tenho a mesma categoria dele, nem a frieza para fazer gols, mas busco sempre melhorar."

    Outro personagem importante na carreira do atacante é o ex-lateral direito Damião, com quem jogou no Alegrense. "Ele sempre foi muito importante para mim. Me deu apoio e acreditou no meu futuro. Sempre falava que jogaria em grandes clubes e me ajudou a acreditar nisso também. É praticamente um irmão." Já em Juiz de Fora, o jogador destaca Allan, que jogou no Tupi. "Desde que cheguei à cidade, criamos uma amizade muito boa. Sempre fazemos contato um com o outro. É um grande parceiro."

    Ademilson em treino Ademilson em jogo_treino
    Preparação

    De volta ao Carijó, Ademílson está se preparando para a disputa da Série D. Na última quinta-feira, 23 de junho, o Tupi realizou um jogo-treino contra a seleção de Cataguases e venceu por 4 a 2. Os gols foram de Ademílson, Nando, Henrique e Francis, para o Tupi, e Rafael Bicudo para a seleção de Cataguases.

    O atacante acredita que o time de Juiz de Fora não vai fugir da característica habitual e vai jogar no campeonato com marcação forte e saídas no contra-ataque. "A equipe está mesclando bem a juventude e a experiência. O amistoso foi contra uma equipe amadora e, obviamente, o nível é diferente. Mas, já dá para perceber algumas características." Ademílson comenta que é preciso aprimorar o último passe (como é conhecido o passe dado antes de uma finalização). "A marcação está encaixada. O último passe precisa melhorar um pouco e isso deve acontecer à medida que entrosamento aumentar."

    Adversário

    O jogador afirma que teve a oportunidade de jogar contra o Anapolina de Goiás, time que faz parte da Chave A5 e será adversário do Tupi na Série D. "Era uma equipe de jogadores experientes quando joguei contra eles, em um amistoso pelo Uberlândia. Não sei se mudou muito. É importante deixar claro que ninguém ganha jogo só com experiência. Tem que ter vontade."

    Distância

    Outro desafio que será encontrado pelo Carijó será a longa distância para jogar fora de casa. O time de Juiz de Fora terá que percorrer durante a primeira fase distâncias, como 1.553 km até Gurupi (TO), 1.098 km até Anapolina (GO), 977 km até Gama (DF) e 932 km até Itumbiara.

    Ademílson garante que o desafio não assusta os jogadores. "A diretoria está trabalhando para dar um conforto e a nossa vontade de jogar vai superar isso. Nosso objetivo é conseguir uma vaga na Série C e temos que passar por cima das adversidades." O Tupi estreia na competição no dia 17 de julho, no Estádio Juscelino Kubitschek, contra o Itumbiara.

    *Victor Machado é estudante do 7º período de Comunicação Social da Faculdade Estácio de Sá

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.