Lucas Soares Lucas Soares 19/08/2013

Botafogo é favorito ao Brasileirão-13

Botafogo

A partir da coluna desta semana, vocês vão notar assuntos diferentes em pauta. Não vou mais dar um resumo comentado da rodada e sim, abordar um tema relevante do mundo do futebol para falar. E o escolhido, para ser o primeiro, foi minha aposta ao título do Brasileirão deste ano.

Sou flamenguista apaixonado e não preciso esconder isso de ninguém. Acredito muito que dê pra fazer um bom trabalho dentro do jornalismo esportivo ao revelar seu clube do coração. Estamos cheios de exemplos consagrados no meio: Paulo Vinicius Coelho, Galvão Bueno, Eric Faria, Rica Perrone, entre tantos outros, já revelaram em algum momento de suas carreiras seus times, e nem por isso deixaram de ser bons jornalistas ou comentaristas.

Toda essa pequena explicação para justificar minha escolha como opção como candidato fortíssimo ao título do Brasileirão deste ano, o Botafogo. O clube de General Severiano, liderado pelo holandês Seedorf em campo e pelo bom treinador Oswaldo de Oliveira fora dele, não é líder isolado do campeonato por acaso. Um futebol moderno, ofensivo e com jogadores em grande fase parece encaminhar as coisas de uma forma de que tudo dará certo pro Fogão no final. Não seria Botafogo, no entanto, se não tivesse uma grande dose de azar acompanhado o time. Já são seis pontos perdidos nos últimos minutos de seus jogos, contra Flamengo, Atlético-MG e Internacional, sempre sofrendo o gol de empate no último lance. Deve ser pra dar emoção.

E sua desconfiada torcida ainda não acredita. O público nos jogos como mandante ainda decepciona. Talvez tenham certa razão. Nos últimos anos, vimos bons times do Botafogo perderem campeonatos estaduais, serem eliminados precocemente na Copa do Brasil, terem inícios promissores e finais desanimadores no Brasileirão. E o que pode ser diferente este ano?

Este ano o Botafogo tem um trunfo. Seedorf exerce uma liderança extremamente positiva nos jogadores. Lembra, e muito, Petkovic no título de 2009 do meu Flamengo. Jogador que assume a responsabilidade, que ajuda na recomposição defensiva e usa sua boa qualidade pra atacar em prol do time. Que aparece nos momentos decisivos, que não se acovarda com derrotas e não se esconde ao dar entrevista para a imprensa.

Mas o que pode prejudicar a campanha do Botafogo? O primeiro turno ainda nem acabou e alguns consideram muito cedo falar em título. Mas, a essa altura, com o fim da 15 rodada, já dá pra ter um panorama de quem vai lutar pelo quê. Tirando casos extremos que impeçam as principais peças do time de jogar, o Botafogo deve lutar até o final. Tem time pra isso sim! Já provou que, mesmo com os salários atrasados, não se acovarda. Ganharam o Estadual deste ano com dois meses a receber.

Portanto, acho que o torcedor botafoguense deveria dar um voto de confiança e acompanhar seu time mais vezes nos estádios. Sei que a maioria é supersticiosa, mas a pergunta que faço é: se o time já está bem sem um apoio em massa de sua torcida, imagine quando vocês começarem a jogar juntos?

OBS.: os comentários foram liberados pelo pessoal da Acessa. Bora abrir um debate aqui sobre os textos? Comentem sobre quem é o favorito ao título na opinião de vocês e, os botafoguenses, se concordam ou não comigo.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, Diretor de Mídias Sociais da Agência Ethos e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal

-
Lucas Soares Lucas Soares 19/08/2013

Botafogo é favorito ao Brasileirão-13

Botafogo

A partir da coluna desta semana, vocês vão notar assuntos diferentes em pauta. Não vou mais dar um resumo comentado da rodada e sim, abordar um tema relevante do mundo do futebol para falar. E o escolhido, para ser o primeiro, foi minha aposta ao título do Brasileirão deste ano.

Sou flamenguista apaixonado e não preciso esconder isso de ninguém. Acredito muito que dê pra fazer um bom trabalho dentro do jornalismo esportivo ao revelar seu clube do coração. Estamos cheios de exemplos consagrados no meio: Paulo Vinicius Coelho, Galvão Bueno, Eric Faria, Rica Perrone, entre tantos outros, já revelaram em algum momento de suas carreiras seus times, e nem por isso deixaram de ser bons jornalistas ou comentaristas.

Toda essa pequena explicação para justificar minha escolha como opção como candidato fortíssimo ao título do Brasileirão deste ano, o Botafogo. O clube de General Severiano, liderado pelo holandês Seedorf em campo e pelo bom treinador Oswaldo de Oliveira fora dele, não é líder isolado do campeonato por acaso. Um futebol moderno, ofensivo e com jogadores em grande fase parece encaminhar as coisas de uma forma de que tudo dará certo pro Fogão no final. Não seria Botafogo, no entanto, se não tivesse uma grande dose de azar acompanhado o time. Já são seis pontos perdidos nos últimos minutos de seus jogos, contra Flamengo, Atlético-MG e Internacional, sempre sofrendo o gol de empate no último lance. Deve ser pra dar emoção.

E sua desconfiada torcida ainda não acredita. O público nos jogos como mandante ainda decepciona. Talvez tenham certa razão. Nos últimos anos, vimos bons times do Botafogo perderem campeonatos estaduais, serem eliminados precocemente na Copa do Brasil, terem inícios promissores e finais desanimadores no Brasileirão. E o que pode ser diferente este ano?

Este ano o Botafogo tem um trunfo. Seedorf exerce uma liderança extremamente positiva nos jogadores. Lembra, e muito, Petkovic no título de 2009 do meu Flamengo. Jogador que assume a responsabilidade, que ajuda na recomposição defensiva e usa sua boa qualidade pra atacar em prol do time. Que aparece nos momentos decisivos, que não se acovarda com derrotas e não se esconde ao dar entrevista para a imprensa.

Mas o que pode prejudicar a campanha do Botafogo? O primeiro turno ainda nem acabou e alguns consideram muito cedo falar em título. Mas, a essa altura, com o fim da 15 rodada, já dá pra ter um panorama de quem vai lutar pelo quê. Tirando casos extremos que impeçam as principais peças do time de jogar, o Botafogo deve lutar até o final. Tem time pra isso sim! Já provou que, mesmo com os salários atrasados, não se acovarda. Ganharam o Estadual deste ano com dois meses a receber.

Portanto, acho que o torcedor botafoguense deveria dar um voto de confiança e acompanhar seu time mais vezes nos estádios. Sei que a maioria é supersticiosa, mas a pergunta que faço é: se o time já está bem sem um apoio em massa de sua torcida, imagine quando vocês começarem a jogar juntos?

OBS.: os comentários foram liberados pelo pessoal da Acessa. Bora abrir um debate aqui sobre os textos? Comentem sobre quem é o favorito ao título na opinião de vocês e, os botafoguenses, se concordam ou não comigo.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, Diretor de Mídias Sociais da Agência Ethos e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal

Lucas Soares Lucas Soares 19/08/2013

Botafogo é favorito ao Brasileirão-13

Botafogo

A partir da coluna desta semana, vocês vão notar assuntos diferentes em pauta. Não vou mais dar um resumo comentado da rodada e sim, abordar um tema relevante do mundo do futebol para falar. E o escolhido, para ser o primeiro, foi minha aposta ao título do Brasileirão deste ano.

Sou flamenguista apaixonado e não preciso esconder isso de ninguém. Acredito muito que dê pra fazer um bom trabalho dentro do jornalismo esportivo ao revelar seu clube do coração. Estamos cheios de exemplos consagrados no meio: Paulo Vinicius Coelho, Galvão Bueno, Eric Faria, Rica Perrone, entre tantos outros, já revelaram em algum momento de suas carreiras seus times, e nem por isso deixaram de ser bons jornalistas ou comentaristas.

Toda essa pequena explicação para justificar minha escolha como opção como candidato fortíssimo ao título do Brasileirão deste ano, o Botafogo. O clube de General Severiano, liderado pelo holandês Seedorf em campo e pelo bom treinador Oswaldo de Oliveira fora dele, não é líder isolado do campeonato por acaso. Um futebol moderno, ofensivo e com jogadores em grande fase parece encaminhar as coisas de uma forma de que tudo dará certo pro Fogão no final. Não seria Botafogo, no entanto, se não tivesse uma grande dose de azar acompanhado o time. Já são seis pontos perdidos nos últimos minutos de seus jogos, contra Flamengo, Atlético-MG e Internacional, sempre sofrendo o gol de empate no último lance. Deve ser pra dar emoção.

E sua desconfiada torcida ainda não acredita. O público nos jogos como mandante ainda decepciona. Talvez tenham certa razão. Nos últimos anos, vimos bons times do Botafogo perderem campeonatos estaduais, serem eliminados precocemente na Copa do Brasil, terem inícios promissores e finais desanimadores no Brasileirão. E o que pode ser diferente este ano?

Este ano o Botafogo tem um trunfo. Seedorf exerce uma liderança extremamente positiva nos jogadores. Lembra, e muito, Petkovic no título de 2009 do meu Flamengo. Jogador que assume a responsabilidade, que ajuda na recomposição defensiva e usa sua boa qualidade pra atacar em prol do time. Que aparece nos momentos decisivos, que não se acovarda com derrotas e não se esconde ao dar entrevista para a imprensa.

Mas o que pode prejudicar a campanha do Botafogo? O primeiro turno ainda nem acabou e alguns consideram muito cedo falar em título. Mas, a essa altura, com o fim da 15 rodada, já dá pra ter um panorama de quem vai lutar pelo quê. Tirando casos extremos que impeçam as principais peças do time de jogar, o Botafogo deve lutar até o final. Tem time pra isso sim! Já provou que, mesmo com os salários atrasados, não se acovarda. Ganharam o Estadual deste ano com dois meses a receber.

Portanto, acho que o torcedor botafoguense deveria dar um voto de confiança e acompanhar seu time mais vezes nos estádios. Sei que a maioria é supersticiosa, mas a pergunta que faço é: se o time já está bem sem um apoio em massa de sua torcida, imagine quando vocês começarem a jogar juntos?

OBS.: os comentários foram liberados pelo pessoal da Acessa. Bora abrir um debate aqui sobre os textos? Comentem sobre quem é o favorito ao título na opinião de vocês e, os botafoguenses, se concordam ou não comigo.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, Diretor de Mídias Sociais da Agência Ethos e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal