Lucas Soares Lucas Soares 2/9/2013

É duro ser Flamengo em 2013

flamengoA realidade do Flamengo neste ano de 2013 talvez seja mais difícil do que ser torcedor de um time que vai lutar para não cair. Sem perspectiva alguma do que pode acontecer no final da temporada, ninguém sabe o que o destino aguarda pro Flamengo em dezembro. E digo isso por experiência própria.

Na última quarta, 28 de agosto, em um Maracanã lotado empurrando o time, a vitória e a consequente classificação para as quartas-de-final da Copa do Brasil contra a equipe líder do Brasileirão. Ontem, 1º de setembro, uma derrota de forma humilhante para o Corinthians fora de casa. Por que esse tipo de coisa acontece?

É a pergunta que todo rubro-negro se faz. Falta regularidade e elenco ao Flamengo. É verdade que a nova diretoria estava focada muito mais em quitar dívidas do que em montar uma equipe competitiva para 2013. Mas essa atitude pode, inclusive, prejudicar o andamento de outros projetos, como o sócio-torcedor, já que o futebol é o principal responsável pela renda do clube.

O único jogador que manteve o nível nos últimos meses é Elias. O restante do time, oscila muito, e para a nossa ira, jogam mais mal do que bem. A falta de jogadores experientes e talentosos chama muita atenção em um elenco que foi montado basicamente pela nova diretoria. Dos 11 titulares da partida contra o Corinthians, só Felipe, Luiz Antônio e Rafinha não foram contratados por eles, sendo que os dois últimos são crias da base rubro-negra. Se forem apontar culpados pelos fracassos e vexames constantes no Brasileirão, o nome do diretor responsável por trazer os jogadores desde janeiro é Paulo Pelaipe.

Não é preciso uma profunda pesquisa no Google para ver o histórico desse senhor. Amigo de empresários, tanto que incentivou a contratação de jogadores como Carlos Eduardo e Wallace, que não acrescentaram em nada à equipe, se envolveu em diversas polêmicas em tempos de Grêmio e foi até mesmo preso dentro de campo por racismo em jogo contra o próprio Flamengo. O CARA do Mengão em 2013, foi aquele que pediu o menor salário na época da eleição para gerir o futebol... O barato que sai caro.

Voltamos assim a realidade de não saber o que pode acontecer no resto do ano. Se o time estiver em dias bons e empurrado pela torcida, pode até vencer a Copa do Brasil. Se continuar jogando mal, pode terminar rebaixado. E pode até acontecer as duas coisas, tamanha a irregularidade.

Ao clube, se quiser ter um 2014 digno, a hora de iniciar o planejamento do ano que vem é agora. Demita Pelaipe e traga Leonardo, ex-jogador do clube e executivo da bola com passagens campeãs por Milan e PSG. Comecem a traçar melhor o mercado para não errarem ao realizar contratações. A hora é agora, ou pode ser tarde demais quando perceberem o que estão fazendo.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.

-
Lucas Soares Lucas Soares 2/9/2013

É duro ser Flamengo em 2013

flamengoA realidade do Flamengo neste ano de 2013 talvez seja mais difícil do que ser torcedor de um time que vai lutar para não cair. Sem perspectiva alguma do que pode acontecer no final da temporada, ninguém sabe o que o destino aguarda pro Flamengo em dezembro. E digo isso por experiência própria.

Na última quarta, 28 de agosto, em um Maracanã lotado empurrando o time, a vitória e a consequente classificação para as quartas-de-final da Copa do Brasil contra a equipe líder do Brasileirão. Ontem, 1º de setembro, uma derrota de forma humilhante para o Corinthians fora de casa. Por que esse tipo de coisa acontece?

É a pergunta que todo rubro-negro se faz. Falta regularidade e elenco ao Flamengo. É verdade que a nova diretoria estava focada muito mais em quitar dívidas do que em montar uma equipe competitiva para 2013. Mas essa atitude pode, inclusive, prejudicar o andamento de outros projetos, como o sócio-torcedor, já que o futebol é o principal responsável pela renda do clube.

O único jogador que manteve o nível nos últimos meses é Elias. O restante do time, oscila muito, e para a nossa ira, jogam mais mal do que bem. A falta de jogadores experientes e talentosos chama muita atenção em um elenco que foi montado basicamente pela nova diretoria. Dos 11 titulares da partida contra o Corinthians, só Felipe, Luiz Antônio e Rafinha não foram contratados por eles, sendo que os dois últimos são crias da base rubro-negra. Se forem apontar culpados pelos fracassos e vexames constantes no Brasileirão, o nome do diretor responsável por trazer os jogadores desde janeiro é Paulo Pelaipe.

Não é preciso uma profunda pesquisa no Google para ver o histórico desse senhor. Amigo de empresários, tanto que incentivou a contratação de jogadores como Carlos Eduardo e Wallace, que não acrescentaram em nada à equipe, se envolveu em diversas polêmicas em tempos de Grêmio e foi até mesmo preso dentro de campo por racismo em jogo contra o próprio Flamengo. O CARA do Mengão em 2013, foi aquele que pediu o menor salário na época da eleição para gerir o futebol... O barato que sai caro.

Voltamos assim a realidade de não saber o que pode acontecer no resto do ano. Se o time estiver em dias bons e empurrado pela torcida, pode até vencer a Copa do Brasil. Se continuar jogando mal, pode terminar rebaixado. E pode até acontecer as duas coisas, tamanha a irregularidade.

Ao clube, se quiser ter um 2014 digno, a hora de iniciar o planejamento do ano que vem é agora. Demita Pelaipe e traga Leonardo, ex-jogador do clube e executivo da bola com passagens campeãs por Milan e PSG. Comecem a traçar melhor o mercado para não errarem ao realizar contratações. A hora é agora, ou pode ser tarde demais quando perceberem o que estão fazendo.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.

Lucas Soares Lucas Soares 2/9/2013

É duro ser Flamengo em 2013

flamengoA realidade do Flamengo neste ano de 2013 talvez seja mais difícil do que ser torcedor de um time que vai lutar para não cair. Sem perspectiva alguma do que pode acontecer no final da temporada, ninguém sabe o que o destino aguarda pro Flamengo em dezembro. E digo isso por experiência própria.

Na última quarta, 28 de agosto, em um Maracanã lotado empurrando o time, a vitória e a consequente classificação para as quartas-de-final da Copa do Brasil contra a equipe líder do Brasileirão. Ontem, 1º de setembro, uma derrota de forma humilhante para o Corinthians fora de casa. Por que esse tipo de coisa acontece?

É a pergunta que todo rubro-negro se faz. Falta regularidade e elenco ao Flamengo. É verdade que a nova diretoria estava focada muito mais em quitar dívidas do que em montar uma equipe competitiva para 2013. Mas essa atitude pode, inclusive, prejudicar o andamento de outros projetos, como o sócio-torcedor, já que o futebol é o principal responsável pela renda do clube.

O único jogador que manteve o nível nos últimos meses é Elias. O restante do time, oscila muito, e para a nossa ira, jogam mais mal do que bem. A falta de jogadores experientes e talentosos chama muita atenção em um elenco que foi montado basicamente pela nova diretoria. Dos 11 titulares da partida contra o Corinthians, só Felipe, Luiz Antônio e Rafinha não foram contratados por eles, sendo que os dois últimos são crias da base rubro-negra. Se forem apontar culpados pelos fracassos e vexames constantes no Brasileirão, o nome do diretor responsável por trazer os jogadores desde janeiro é Paulo Pelaipe.

Não é preciso uma profunda pesquisa no Google para ver o histórico desse senhor. Amigo de empresários, tanto que incentivou a contratação de jogadores como Carlos Eduardo e Wallace, que não acrescentaram em nada à equipe, se envolveu em diversas polêmicas em tempos de Grêmio e foi até mesmo preso dentro de campo por racismo em jogo contra o próprio Flamengo. O CARA do Mengão em 2013, foi aquele que pediu o menor salário na época da eleição para gerir o futebol... O barato que sai caro.

Voltamos assim a realidade de não saber o que pode acontecer no resto do ano. Se o time estiver em dias bons e empurrado pela torcida, pode até vencer a Copa do Brasil. Se continuar jogando mal, pode terminar rebaixado. E pode até acontecer as duas coisas, tamanha a irregularidade.

Ao clube, se quiser ter um 2014 digno, a hora de iniciar o planejamento do ano que vem é agora. Demita Pelaipe e traga Leonardo, ex-jogador do clube e executivo da bola com passagens campeãs por Milan e PSG. Comecem a traçar melhor o mercado para não errarem ao realizar contratações. A hora é agora, ou pode ser tarde demais quando perceberem o que estão fazendo.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.