Lucas Soares Lucas Soares 21/09/2015

Freio na empolgação vascaína

Na última semana, falei das chances do Flamengo chegar ao G-4 e pedi cautela aos torcedores rubro-negros sobre as chances do time de ficar entre os quatro primeiros do campeonato. Uma semana se passou, o time não pontuou e a desconfiança já está de volta aos olhos do torcedor.

O tema da semana é o Vasco, que vem em ascensão no Brasileirão e conseguiu deixar a lanterna após vencer o Sport por 2 a 1 no último domingo, 20 de setembro. São 10 pontos em 12 possíveis, três vitórias e um empate nos últimos quatro jogos. Uma média não antes alcançada pelo clube de São Januário e que já alimenta a esperança do torcedor pelo não-rebaixamento da equipe este ano.

E vai dar para o Vasco se safar da terceira queda em oito anos? Com a pontuação conquistada nos últimos jogos, o Gigante da Colina chegou aos 23 e, hoje, está a nove de ultrapassar o Goiás, primeiro fora do Z-4, com 31. Ainda restam onze jogos pela frente e o clube precisa vencer, ao menos, oito para chegar aos 47 pontos. A pontuação que os matemágicos estabeleceram nos últimos anos para não cair é 45.

O Vasco ainda terá pela frente partidas contra Flamengo (F), Avaí (F), Chapecoense (C), São Paulo (F), Grêmio (C), Fluminense (C), Palmeiras (F), Corinthians (C), Joinville (F), Santos (C) e Coritiba (F). Então, vamos à uma análise rápida dos adversários cruz-maltinos? Dos onze que faltam, seis estão na briga por uma vaga no G-4 (Flamengo, São Paulo, Grêmio, Palmeiras, Corinthians e Santos) e tem, incontestavelmente, mais time que o Vasco - basta olhar a posição na tabela. Os adversários que restaram são Avaí, Chapecoense, Fluminense, Joinville e Coritiba. Todos adversários diretos na luta contra o rebaixamento. Nos jogos de "seis pontos", o Vasco precisaria vencer todos os cinco e ainda ganhar de três que brigam por G-4.

E quem seria esses três que brigam na parte de cima? O torcedor acredita em derrotar o Flamengo no clássico do próximo domingo, 27, e conseguir vencer, ao menos, o Grêmio e o Santos em casa (ou torcer para o Corinthians já ser campeão quando for enfrentá-los e entrar mais relaxado em campo). É difícil, improvável, mas não é impossível.

O torcedor vascaíno está certo em acreditar e em apoiar seu time. Mas não deve alimentar muitas esperanças. Se até outro dia as chances de cair eram de 99%, hoje é de 95% e o número é até maior do que as do Joinville (94%), provável rebaixado e que tem uma tabela mais "fácil" que a do Vasco. Acredite, mas desconfie. O final dessa história não parece que será feliz para os vascaínos.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e pós-graduado em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora. Apaixonado por futebol e repórter no portal Acessa.com. Já atuou em veículos impressos da cidade, como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal e foi editor-chefe do blog Flamengo em Foco por dois anos e sete meses.

Lucas Soares Lucas Soares 21/09/2015

Freio na empolgação vascaína

Na última semana, falei das chances do Flamengo chegar ao G-4 e pedi cautela aos torcedores rubro-negros sobre as chances do time de ficar entre os quatro primeiros do campeonato. Uma semana se passou, o time não pontuou e a desconfiança já está de volta aos olhos do torcedor.

O tema da semana é o Vasco, que vem em ascensão no Brasileirão e conseguiu deixar a lanterna após vencer o Sport por 2 a 1 no último domingo, 20 de setembro. São 10 pontos em 12 possíveis, três vitórias e um empate nos últimos quatro jogos. Uma média não antes alcançada pelo clube de São Januário e que já alimenta a esperança do torcedor pelo não-rebaixamento da equipe este ano.

E vai dar para o Vasco se safar da terceira queda em oito anos? Com a pontuação conquistada nos últimos jogos, o Gigante da Colina chegou aos 23 e, hoje, está a nove de ultrapassar o Goiás, primeiro fora do Z-4, com 31. Ainda restam onze jogos pela frente e o clube precisa vencer, ao menos, oito para chegar aos 47 pontos. A pontuação que os matemágicos estabeleceram nos últimos anos para não cair é 45.

O Vasco ainda terá pela frente partidas contra Flamengo (F), Avaí (F), Chapecoense (C), São Paulo (F), Grêmio (C), Fluminense (C), Palmeiras (F), Corinthians (C), Joinville (F), Santos (C) e Coritiba (F). Então, vamos à uma análise rápida dos adversários cruz-maltinos? Dos onze que faltam, seis estão na briga por uma vaga no G-4 (Flamengo, São Paulo, Grêmio, Palmeiras, Corinthians e Santos) e tem, incontestavelmente, mais time que o Vasco - basta olhar a posição na tabela. Os adversários que restaram são Avaí, Chapecoense, Fluminense, Joinville e Coritiba. Todos adversários diretos na luta contra o rebaixamento. Nos jogos de "seis pontos", o Vasco precisaria vencer todos os cinco e ainda ganhar de três que brigam por G-4.

E quem seria esses três que brigam na parte de cima? O torcedor acredita em derrotar o Flamengo no clássico do próximo domingo, 27, e conseguir vencer, ao menos, o Grêmio e o Santos em casa (ou torcer para o Corinthians já ser campeão quando for enfrentá-los e entrar mais relaxado em campo). É difícil, improvável, mas não é impossível.

O torcedor vascaíno está certo em acreditar e em apoiar seu time. Mas não deve alimentar muitas esperanças. Se até outro dia as chances de cair eram de 99%, hoje é de 95% e o número é até maior do que as do Joinville (94%), provável rebaixado e que tem uma tabela mais "fácil" que a do Vasco. Acredite, mas desconfie. O final dessa história não parece que será feliz para os vascaínos.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e pós-graduado em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora. Apaixonado por futebol e repórter no portal Acessa.com. Já atuou em veículos impressos da cidade, como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal e foi editor-chefe do blog Flamengo em Foco por dois anos e sete meses.

-
Lucas Soares Lucas Soares 21/09/2015

Freio na empolgação vascaína

Na última semana, falei das chances do Flamengo chegar ao G-4 e pedi cautela aos torcedores rubro-negros sobre as chances do time de ficar entre os quatro primeiros do campeonato. Uma semana se passou, o time não pontuou e a desconfiança já está de volta aos olhos do torcedor.

O tema da semana é o Vasco, que vem em ascensão no Brasileirão e conseguiu deixar a lanterna após vencer o Sport por 2 a 1 no último domingo, 20 de setembro. São 10 pontos em 12 possíveis, três vitórias e um empate nos últimos quatro jogos. Uma média não antes alcançada pelo clube de São Januário e que já alimenta a esperança do torcedor pelo não-rebaixamento da equipe este ano.

E vai dar para o Vasco se safar da terceira queda em oito anos? Com a pontuação conquistada nos últimos jogos, o Gigante da Colina chegou aos 23 e, hoje, está a nove de ultrapassar o Goiás, primeiro fora do Z-4, com 31. Ainda restam onze jogos pela frente e o clube precisa vencer, ao menos, oito para chegar aos 47 pontos. A pontuação que os matemágicos estabeleceram nos últimos anos para não cair é 45.

O Vasco ainda terá pela frente partidas contra Flamengo (F), Avaí (F), Chapecoense (C), São Paulo (F), Grêmio (C), Fluminense (C), Palmeiras (F), Corinthians (C), Joinville (F), Santos (C) e Coritiba (F). Então, vamos à uma análise rápida dos adversários cruz-maltinos? Dos onze que faltam, seis estão na briga por uma vaga no G-4 (Flamengo, São Paulo, Grêmio, Palmeiras, Corinthians e Santos) e tem, incontestavelmente, mais time que o Vasco - basta olhar a posição na tabela. Os adversários que restaram são Avaí, Chapecoense, Fluminense, Joinville e Coritiba. Todos adversários diretos na luta contra o rebaixamento. Nos jogos de "seis pontos", o Vasco precisaria vencer todos os cinco e ainda ganhar de três que brigam por G-4.

E quem seria esses três que brigam na parte de cima? O torcedor acredita em derrotar o Flamengo no clássico do próximo domingo, 27, e conseguir vencer, ao menos, o Grêmio e o Santos em casa (ou torcer para o Corinthians já ser campeão quando for enfrentá-los e entrar mais relaxado em campo). É difícil, improvável, mas não é impossível.

O torcedor vascaíno está certo em acreditar e em apoiar seu time. Mas não deve alimentar muitas esperanças. Se até outro dia as chances de cair eram de 99%, hoje é de 95% e o número é até maior do que as do Joinville (94%), provável rebaixado e que tem uma tabela mais "fácil" que a do Vasco. Acredite, mas desconfie. O final dessa história não parece que será feliz para os vascaínos.


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e pós-graduado em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora. Apaixonado por futebol e repórter no portal Acessa.com. Já atuou em veículos impressos da cidade, como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal e foi editor-chefe do blog Flamengo em Foco por dois anos e sete meses.