Matheus Brum Matheus Brum 6/04/2015

O Movimento Vanguardista do Futebol Brasileiro

Matheus BrumCaro internauta, segundo o Dicionário Aurélio, vanguarda significa "estar na frente, à dianteira de um movimento". Pra quem acompanha o futebol brasileiro, estamos vivendo um movimento de vanguarda comandado pela dupla Flamengo e Fluminense. Então você pode me pergunta, qual seria o movimento protagonizado por esses dois rivais? Vou te responder: é a criação de uma liga no futebol carioca, saindo do comando da Fferj, Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, comandada pelo Senhor Rubens Lopes. Desde o início desse ano, várias situações, no mínimo constrangedoras, foram protagonizadas pela Federação Carioca. Primeiro foi a polêmica do preço dos ingressos, que culminou com a oposição da dupla Fla-Flu, que perderiam dinheiro com a determinação. Depois vieram à tona mais polêmicas, como a famosa "Lei da mordaça", que punia financeiramente jogador ou dirigente que fosse a público falar mal do Cariocão. Todas essas situações provocaram um racha dentro do campeonato. De um lado, Flamengo e Fluminense, e do outro, Botafogo, Vasco e todos os demais times que participam da Primeira Divisão do Estadual. Os presidentes Eduardo Bandeira de Melo e Peter Siemsen, mandatários de Flamengo e Fluminense, respectivamente, anunciaram que iriam disputar o Campeonato Carioca em protesto ao comando da Fferj.

Pois bem, depois desse rápido panorama, vamos falar objetivamente sobre o "Movimento Vanguardista" do Futebol Brasileiro. Na última quinta-feira, os dois presidentes estiveram no "Bate Bola 3ª edição", dos canais ESPN, e falaram que vão criar uma liga independente da Federação Carioca. Segundo a dupla, nos próximos dias será convocada uma coletiva de imprensa para anunciar os detalhes dessa criação. Caso realmente isso ocorra, daremos um grande passo no futebol brasileiro. Por quê? Porque os mandatários das Federações Estaduais, na sua grande maioria, não querem saber de evoluir e melhorar o nosso esporte bretão. No fundo, é tudo jogo de compadre: "pros amigos tudo, para os inimigos, a lei". Por essa razão o Vasco não entrou em conflito com Rubens Lopes, já que o Eurico Miranda é amigo pessoal do "dono" do futebol carioca. A omissão do Botafogo é incrível, já que eles poderiam ter uma força muito maior caso ficasse do lado da dupla Fla-Flu. A criação da liga pode criar um racha "nunca antes visto na história desse país", porque pela primeira vez os clubes vão buscar, de fato, seus direitos e os seus interesses, que são sobrepujados pelas federações.

Esse pontapé inicial feito no Rio de Janeiro encontrou auxílio no Paraná. Lá, o "Trio de Ferro", formado por Paraná, Coritiba e Atlético-PR, também está em litígio com a Federação local e também pensam na criação de uma liga independente. Segundo o Presidente do Atlético, Mário Celso Petraglia, eles devem iniciar um contato com Flamengo e Fluminense, para começar a articular um movimento maior, que pode desencadear em um racha com a própria CBF.

Tudo isso ainda é muito embrionário, mas pode render frutos importantes para a reformulação que o Futebol Brasileiro necessita após os 7 a 1 sofridos na Copa do Mundo. O caminho ainda é muito árduo, mas qual empresa de comunicação não vai querer transmitir jogos da maior torcida do país? É preciso ter um projeto bem definido e com boas ideias para atrair os times de menor investimento, já que eles são a favor dos campeonatos estaduais, pelo fato de ser a única competição em que a grande maioria disputa no ano. Convencê-los é fundamental nessa nova etapa. Pensando no futuro, com uma liga criada, com pensamentos voltados apenas para os clubes, sem ter essa de Federação "papar" parte do dinheiro da bilheteria, de mudar jogos de times pequenos para outros estádios agradando os grandes clubes, entre outras bizarrices, o futebol vai poder se desenvolver, até quem sabe, alcançar o nível que a gente encontra na Europa. Pela primeira vez tenho que admitir que estou ao lado do Fluminense. Força Bandeira de Melo. Força Siemsen. Estamos juntos!

Outros destaques

1º - Lamentável a expulsão do Fred na partida contra o Flamengo. Na saída, disse tudo que deveria falar. Realmente há um favorecimento ao Vasco por causa da amizade do Rubens Lopes com o Eurico Miranda. Resta saber agora quantos jogos o atacante tricolor vai receber de punição.

2º - Tupi cumpre a fama de "Robin Hood" mineiro e da mais três pontos para uma equipe praticamente "morta" do Campeonato Mineiro. Depois de perder para Mamoré, Guarani, foi a vez da URT, fora de casa e de virada, vencer o Galo Carijó e cravar a permanência no Módulo I do Campeonato Mineiro. Time do Tupi mais uma vez foi patético. São necessárias mudanças drásticas nos rumos para a gente não passar aperto na Série C do Campeonato Brasileiro. Próximo jogo do Carijó é dia 22, pela segunda fase da Copa do Brasil. Ainda não tem adversário, já que Atlético-PR e Remo empataram em 1 a 1, em Belém do Pará. Jogo da volta é dia 16 na Arena da Baixada.

3º - Nelsinho Piquet, filho do tricampeão mundial de Fórmula 1, Nelson Piquet, venceu sua primeira partida na Fórmula E, no circuito de Long Beach nos Estados Unidos. O detalhe é que há 35 anos, seu pai vencia sua primeira corrida na F-1 nesse mesmo circuito, dirigindo sua Brabham. Nelsinho, que corre pela China Racing, é o segundo colocado no campeonato mundial, com 74 pontos, um atrás do também brasileiro Lucas di Grassi. Próxima corrida é dia 9 de maio, no circuito de Monte Carlo, no Principado de Mônaco.


Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras", estagiário da Rádio CBN Juiz de Fora e editor e apresentador do programa Mosaico.é nascido e criado em Juiz de Fora.

Matheus Brum Matheus Brum 6/04/2015

O Movimento Vanguardista do Futebol Brasileiro

Matheus BrumCaro internauta, segundo o Dicionário Aurélio, vanguarda significa "estar na frente, à dianteira de um movimento". Pra quem acompanha o futebol brasileiro, estamos vivendo um movimento de vanguarda comandado pela dupla Flamengo e Fluminense. Então você pode me pergunta, qual seria o movimento protagonizado por esses dois rivais? Vou te responder: é a criação de uma liga no futebol carioca, saindo do comando da Fferj, Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, comandada pelo Senhor Rubens Lopes. Desde o início desse ano, várias situações, no mínimo constrangedoras, foram protagonizadas pela Federação Carioca. Primeiro foi a polêmica do preço dos ingressos, que culminou com a oposição da dupla Fla-Flu, que perderiam dinheiro com a determinação. Depois vieram à tona mais polêmicas, como a famosa "Lei da mordaça", que punia financeiramente jogador ou dirigente que fosse a público falar mal do Cariocão. Todas essas situações provocaram um racha dentro do campeonato. De um lado, Flamengo e Fluminense, e do outro, Botafogo, Vasco e todos os demais times que participam da Primeira Divisão do Estadual. Os presidentes Eduardo Bandeira de Melo e Peter Siemsen, mandatários de Flamengo e Fluminense, respectivamente, anunciaram que iriam disputar o Campeonato Carioca em protesto ao comando da Fferj.

Pois bem, depois desse rápido panorama, vamos falar objetivamente sobre o "Movimento Vanguardista" do Futebol Brasileiro. Na última quinta-feira, os dois presidentes estiveram no "Bate Bola 3ª edição", dos canais ESPN, e falaram que vão criar uma liga independente da Federação Carioca. Segundo a dupla, nos próximos dias será convocada uma coletiva de imprensa para anunciar os detalhes dessa criação. Caso realmente isso ocorra, daremos um grande passo no futebol brasileiro. Por quê? Porque os mandatários das Federações Estaduais, na sua grande maioria, não querem saber de evoluir e melhorar o nosso esporte bretão. No fundo, é tudo jogo de compadre: "pros amigos tudo, para os inimigos, a lei". Por essa razão o Vasco não entrou em conflito com Rubens Lopes, já que o Eurico Miranda é amigo pessoal do "dono" do futebol carioca. A omissão do Botafogo é incrível, já que eles poderiam ter uma força muito maior caso ficasse do lado da dupla Fla-Flu. A criação da liga pode criar um racha "nunca antes visto na história desse país", porque pela primeira vez os clubes vão buscar, de fato, seus direitos e os seus interesses, que são sobrepujados pelas federações.

Esse pontapé inicial feito no Rio de Janeiro encontrou auxílio no Paraná. Lá, o "Trio de Ferro", formado por Paraná, Coritiba e Atlético-PR, também está em litígio com a Federação local e também pensam na criação de uma liga independente. Segundo o Presidente do Atlético, Mário Celso Petraglia, eles devem iniciar um contato com Flamengo e Fluminense, para começar a articular um movimento maior, que pode desencadear em um racha com a própria CBF.

Tudo isso ainda é muito embrionário, mas pode render frutos importantes para a reformulação que o Futebol Brasileiro necessita após os 7 a 1 sofridos na Copa do Mundo. O caminho ainda é muito árduo, mas qual empresa de comunicação não vai querer transmitir jogos da maior torcida do país? É preciso ter um projeto bem definido e com boas ideias para atrair os times de menor investimento, já que eles são a favor dos campeonatos estaduais, pelo fato de ser a única competição em que a grande maioria disputa no ano. Convencê-los é fundamental nessa nova etapa. Pensando no futuro, com uma liga criada, com pensamentos voltados apenas para os clubes, sem ter essa de Federação "papar" parte do dinheiro da bilheteria, de mudar jogos de times pequenos para outros estádios agradando os grandes clubes, entre outras bizarrices, o futebol vai poder se desenvolver, até quem sabe, alcançar o nível que a gente encontra na Europa. Pela primeira vez tenho que admitir que estou ao lado do Fluminense. Força Bandeira de Melo. Força Siemsen. Estamos juntos!

Outros destaques

1º - Lamentável a expulsão do Fred na partida contra o Flamengo. Na saída, disse tudo que deveria falar. Realmente há um favorecimento ao Vasco por causa da amizade do Rubens Lopes com o Eurico Miranda. Resta saber agora quantos jogos o atacante tricolor vai receber de punição.

2º - Tupi cumpre a fama de "Robin Hood" mineiro e da mais três pontos para uma equipe praticamente "morta" do Campeonato Mineiro. Depois de perder para Mamoré, Guarani, foi a vez da URT, fora de casa e de virada, vencer o Galo Carijó e cravar a permanência no Módulo I do Campeonato Mineiro. Time do Tupi mais uma vez foi patético. São necessárias mudanças drásticas nos rumos para a gente não passar aperto na Série C do Campeonato Brasileiro. Próximo jogo do Carijó é dia 22, pela segunda fase da Copa do Brasil. Ainda não tem adversário, já que Atlético-PR e Remo empataram em 1 a 1, em Belém do Pará. Jogo da volta é dia 16 na Arena da Baixada.

3º - Nelsinho Piquet, filho do tricampeão mundial de Fórmula 1, Nelson Piquet, venceu sua primeira partida na Fórmula E, no circuito de Long Beach nos Estados Unidos. O detalhe é que há 35 anos, seu pai vencia sua primeira corrida na F-1 nesse mesmo circuito, dirigindo sua Brabham. Nelsinho, que corre pela China Racing, é o segundo colocado no campeonato mundial, com 74 pontos, um atrás do também brasileiro Lucas di Grassi. Próxima corrida é dia 9 de maio, no circuito de Monte Carlo, no Principado de Mônaco.


Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras", estagiário da Rádio CBN Juiz de Fora e editor e apresentador do programa Mosaico.é nascido e criado em Juiz de Fora.

-
Matheus Brum Matheus Brum 6/04/2015

O Movimento Vanguardista do Futebol Brasileiro

Matheus BrumCaro internauta, segundo o Dicionário Aurélio, vanguarda significa "estar na frente, à dianteira de um movimento". Pra quem acompanha o futebol brasileiro, estamos vivendo um movimento de vanguarda comandado pela dupla Flamengo e Fluminense. Então você pode me pergunta, qual seria o movimento protagonizado por esses dois rivais? Vou te responder: é a criação de uma liga no futebol carioca, saindo do comando da Fferj, Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, comandada pelo Senhor Rubens Lopes. Desde o início desse ano, várias situações, no mínimo constrangedoras, foram protagonizadas pela Federação Carioca. Primeiro foi a polêmica do preço dos ingressos, que culminou com a oposição da dupla Fla-Flu, que perderiam dinheiro com a determinação. Depois vieram à tona mais polêmicas, como a famosa "Lei da mordaça", que punia financeiramente jogador ou dirigente que fosse a público falar mal do Cariocão. Todas essas situações provocaram um racha dentro do campeonato. De um lado, Flamengo e Fluminense, e do outro, Botafogo, Vasco e todos os demais times que participam da Primeira Divisão do Estadual. Os presidentes Eduardo Bandeira de Melo e Peter Siemsen, mandatários de Flamengo e Fluminense, respectivamente, anunciaram que iriam disputar o Campeonato Carioca em protesto ao comando da Fferj.

Pois bem, depois desse rápido panorama, vamos falar objetivamente sobre o "Movimento Vanguardista" do Futebol Brasileiro. Na última quinta-feira, os dois presidentes estiveram no "Bate Bola 3ª edição", dos canais ESPN, e falaram que vão criar uma liga independente da Federação Carioca. Segundo a dupla, nos próximos dias será convocada uma coletiva de imprensa para anunciar os detalhes dessa criação. Caso realmente isso ocorra, daremos um grande passo no futebol brasileiro. Por quê? Porque os mandatários das Federações Estaduais, na sua grande maioria, não querem saber de evoluir e melhorar o nosso esporte bretão. No fundo, é tudo jogo de compadre: "pros amigos tudo, para os inimigos, a lei". Por essa razão o Vasco não entrou em conflito com Rubens Lopes, já que o Eurico Miranda é amigo pessoal do "dono" do futebol carioca. A omissão do Botafogo é incrível, já que eles poderiam ter uma força muito maior caso ficasse do lado da dupla Fla-Flu. A criação da liga pode criar um racha "nunca antes visto na história desse país", porque pela primeira vez os clubes vão buscar, de fato, seus direitos e os seus interesses, que são sobrepujados pelas federações.

Esse pontapé inicial feito no Rio de Janeiro encontrou auxílio no Paraná. Lá, o "Trio de Ferro", formado por Paraná, Coritiba e Atlético-PR, também está em litígio com a Federação local e também pensam na criação de uma liga independente. Segundo o Presidente do Atlético, Mário Celso Petraglia, eles devem iniciar um contato com Flamengo e Fluminense, para começar a articular um movimento maior, que pode desencadear em um racha com a própria CBF.

Tudo isso ainda é muito embrionário, mas pode render frutos importantes para a reformulação que o Futebol Brasileiro necessita após os 7 a 1 sofridos na Copa do Mundo. O caminho ainda é muito árduo, mas qual empresa de comunicação não vai querer transmitir jogos da maior torcida do país? É preciso ter um projeto bem definido e com boas ideias para atrair os times de menor investimento, já que eles são a favor dos campeonatos estaduais, pelo fato de ser a única competição em que a grande maioria disputa no ano. Convencê-los é fundamental nessa nova etapa. Pensando no futuro, com uma liga criada, com pensamentos voltados apenas para os clubes, sem ter essa de Federação "papar" parte do dinheiro da bilheteria, de mudar jogos de times pequenos para outros estádios agradando os grandes clubes, entre outras bizarrices, o futebol vai poder se desenvolver, até quem sabe, alcançar o nível que a gente encontra na Europa. Pela primeira vez tenho que admitir que estou ao lado do Fluminense. Força Bandeira de Melo. Força Siemsen. Estamos juntos!

Outros destaques

1º - Lamentável a expulsão do Fred na partida contra o Flamengo. Na saída, disse tudo que deveria falar. Realmente há um favorecimento ao Vasco por causa da amizade do Rubens Lopes com o Eurico Miranda. Resta saber agora quantos jogos o atacante tricolor vai receber de punição.

2º - Tupi cumpre a fama de "Robin Hood" mineiro e da mais três pontos para uma equipe praticamente "morta" do Campeonato Mineiro. Depois de perder para Mamoré, Guarani, foi a vez da URT, fora de casa e de virada, vencer o Galo Carijó e cravar a permanência no Módulo I do Campeonato Mineiro. Time do Tupi mais uma vez foi patético. São necessárias mudanças drásticas nos rumos para a gente não passar aperto na Série C do Campeonato Brasileiro. Próximo jogo do Carijó é dia 22, pela segunda fase da Copa do Brasil. Ainda não tem adversário, já que Atlético-PR e Remo empataram em 1 a 1, em Belém do Pará. Jogo da volta é dia 16 na Arena da Baixada.

3º - Nelsinho Piquet, filho do tricampeão mundial de Fórmula 1, Nelson Piquet, venceu sua primeira partida na Fórmula E, no circuito de Long Beach nos Estados Unidos. O detalhe é que há 35 anos, seu pai vencia sua primeira corrida na F-1 nesse mesmo circuito, dirigindo sua Brabham. Nelsinho, que corre pela China Racing, é o segundo colocado no campeonato mundial, com 74 pontos, um atrás do também brasileiro Lucas di Grassi. Próxima corrida é dia 9 de maio, no circuito de Monte Carlo, no Principado de Mônaco.


Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras", estagiário da Rádio CBN Juiz de Fora e editor e apresentador do programa Mosaico.é nascido e criado em Juiz de Fora.