Segunda-feira, 23 de julho de 2012, atualizada às 18h50

Juiz de Fora tem pior saldo de empregos do ano, criando apenas seis postos de trabalho

Jorge Júnior
Repórter
carteira

O município de Juiz de Fora criou apenas seis postos de trabalho no mês de junho deste ano. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 23 de julho, pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Durante o mês, 5.733 profissionais foram admitidos e 5.727 demitidos.

Em maio deste ano, a cidade teve um saldo de 269 empregos, com 6.464 admissões, contra 6.195 desligamentos. Já em abril, a região fechou em 1.235 novas vagas. Nesse período 6.821 pessoas foram admitidas e 5.586 demitidas. De acordo com o Caged, março teve 721 novas vagas. No mês, 7.137 trabalhadores foram admitidos e 6.416 demitidos. Fevereiro registrou 99 novas oportunidade, com 5.664 admissões e 5.565 desligamentos. Janeiro fechou com 265 empregos criados. O período teve 5.842 demissões, contra 5.577 desligamentos.

Em comparação a junho de 2011, quando foram criados 515 empregos em Juiz de Fora, a cidade teve 509 empregos a menos. Ainda em junho, o comércio teve um saldo negativo, com -129 postos de emprego. Na área, foram admitidos 1.522 trabalhadores, contra 1.651 desligamentos. A agropecuária vem em segundo lugar no saldo negativo, com -37 postos. No ramo, 79 pessoas foram desligadas e 42 admitidas. O terceiro lugar no Caged com salgo negativo foi a administração pública, com -11. No segmento, três trabalhadores foram admitidos e 14 desligados. No ranking, a extrativa mineral ficou em quarto lugar no Caged, com -3 postos. No setor uma pessoa foi admitida e quatro desligadas.

A indústria de transformação foi a área que mais contratou no mês de junho de 2012, com um saldo de 103 empregos, sendo que houve 864 admissões, contra 761 demissões. O setor de serviços fechou com um saldo de 82, sendo que 2.603 trabalhadores foram admitidos e 2.521 demitidos (confira a tabela completa).

Minas

Em Minas Gerais, o saldo de empregos, segundo Caged, foi de 38.484 neste ano, contra 45.021 referente ao mesmo período do ano passado, o que corresponde a 6.537 empregos a menos na região, que admitiu 229.145 pessoas e demitiu 190.661 trabalhadores.

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.