Quinta-feira, 19 de maio de 2011, atualizada às 18h17

JF registra redução de 82,1% no número de casos notificados de dengue

Aline Furtado
Repórter
Coletiva na Prefeitura de Juiz de Fora

O número de notificações de dengue, em Juiz de Fora, caiu 82,1% na comparação entre o período de janeiro e maio do ano passado com o mesmo período deste ano. O dado é referente ao balanço da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), divulgado durante entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira, 19 de maio.

Em 2010, nos primeiros cinco meses do ano, foram contabilizadas 7.976 notificações, com 7.563 casos confirmados e 17 óbitos. Este ano, no mesmo período, foram 2.017 notificações, com 1.411 casos positivos e um óbito.

"O ideal seria nenhuma morte causada pelo mosquito da dengue, mas podemos afirmar que, com o desenvolvimento das Batalhas Regionais e das Batalhas Locais, conseguimos a mobilização de grande parcela da população, vencendo, assim, uma batalha contra a doença", comemora o prefeito de Juiz de Fora, Custódio Mattos, referindo-se às ações de combate à dengue que vem sendo realizadas desde o mês de fevereiro.  

Durante as batalhas, foram realizados, em todas as regiões da cidade, mutirões de limpeza, que resultaram no recolhimento de 5.100 toneladas de materiais inservíveis, 7.500 pneus, com um total de 186 mil domicílios visitados. A Secretaria de Atividades Urbanas (SAU) já vistoriou 26.270 domicílios e terrenos, com a emissão de 12.799 notificações, devido a diversas irregularidades, como falta de capina e ausência de muros.

As ações tiveram início após a divulgação, no mês de janeiro deste ano, do Índice de Infestação Predial da cidade, que pulou de 4,9, em 2010, para 6,4 em 2011. Como ao longo de todo o ano passado Juiz de Fora registrou 9.441 casos confirmados de dengue, com 17 mortes, a expectativa, diante do alto índice de infestação divulgado, era de que 20 mil casos fossem registrados este ano, com 50 mortes.

Trabalhos continuam

Recolhimento de lixo"É preciso lembrar que o problema continua entre nós. E, já que comprovamos a eficácia deste tipo de ação, pretendemos reproduzi-la de forma sistemática", destaca Mattos. Segundo ele, em algumas residências existem grandes volumes de lixos, que não são retirados com facilidade pela população. Com isso, a intenção é que a retirada seja efetuada pela Prefeitura, por meio do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (Demlurb). Além disso, o chefe do Executivo destaca que as batalhas de combate ao Aedes aegypti deverão ter continuidade em 2012.

A intenção é, de acordo com o subsecretário de Vigilância em Saúde, Ivander Mattos Vieira, descentralizar as equipes que trabalham no combate à dengue, além de aumentar o foco de atuação dos agentes mirins de combate à doença, devendo ter todas as escolas municipais como área de trabalho.

O prefeito afirmou que os gastos com a mobilização que conseguiu reduzir o número de notificações giraram em torno de R$ 1 milhão. "Foram investimentos na prevenção, possibilitando que vidas fossem salvas, assim como a saúde da população. Com isso, é possível afirmar que poupamos gastos de aproximadamente R$ 4 milhões, que talvez fossem direcionados aos tratamentos."

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.