Terça-feira, 1º de agosto de 2009, atualizada às 18h

Sobe para cinco o número de mortes suspeitas por contaminação com o vírus da nova gripe em Juiz de Fora

Da Redação

O Comitê Municipal de Enfrentamento à Gripe A (H1N1) registra nesta terça-feira, 1º de setembro, mais uma morte suspeita por contaminação com o vírus da Influenza A. A paciente, que tinha 34 anos, estava há 29 dias internada no Hospital Dr. João Penido. Por ser gestante, encontrava-se no grupo de risco e, para evitar que o bebê fosse afetado, os médicos optaram por fazer uma cesárea, dois dias após a internação. A criança passa bem.

Há cerca de dez dias a ex-gestante sofreu uma hemorragia cerebral, sendo diagnosticada morte encefálica. Ela chegou a ser medicada com Tamiflu e fez a coleta de material para exame. A paciente não tinha vínculo epidemiológico, ou seja, contraiu o vírus em Juiz de Fora, onde residia.

Com isso, sobe para cinco o número de mortes suspeitas por contaminação com o vírus da nova gripe na cidade. A primeira morte suspeita por contaminação do vírus em Juiz de Fora foi de um paciente do sexo masculino, 48 anos, que estava internado no HPS. Ele tinha vínculos epidemiológicos e não foi possível tomar o Tamiflu, porque quando se internou já tinha passado o prazo para que o medicamento fizesse efeito. A segunda morte suspeita foi de uma paciente, também de 48 anos, internada no Hospital João Penido. Ela não estava no grupo de risco, mas tinha quadro grave, tendo sido medicada com Tamiflu.

No último sábado, 29, foi registrada a morte de um homem de 47 anos, imunodeprimido, diabético, a quem foi coletado material para análise e prescrito o medicamento Tamiflu. No mesmo dia, outro homem, de 70 anos, de quem também foi coletado material e receitado o medicamento, faleceu no João Penido.

Em Minas Gerais, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais  (SES) confirma, por meio de exame laboratorial, 19 óbitos ocorridos do Estado por Influenza A. Estão em investigação 73 mortes suspeitas. Segundo o Ministério da Saúde, desde abril deste ano, 557 pessoas morreram de Gripe A no país. O Brasil está em sétimo lugar na lista dos países com o maior número de mortes pela nova gripe por habitante. Está atrás da Argentina, Chile e Austrália, entre outros.

Minas Gerais realiza diagnóstico da nova gripe

A Fundação Ezequiel Dias está realizando o diagnóstico de amostras suspeitas da nova gripe, a H1N1, coletadas em Minas Gerais. Os técnicos da Funed foram capacitados na Fiocruz, laboratório do Rio de Janeiro que era responsável pelos resultados no Estado até então. A estrutura montada na Funed permite a realização de uma média de 40 exames por dia. Com o serviço disponibilizado em Minas, os resultados que antes poderiam demorar até 15 dias, agora vão ser conhecidos em até 48 horas.

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.