• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Quinta-feira, 6 de junho de 2013, atualizada às 11h

    Campanha contra a Poliomielite começa neste sábado

    Cintia Charlene
    *Colaboração
    campanha vacina

    Começa no próximo sábado, 8 de junho, a Campanha Nacional contra a Poliomielite, que visa imunizar crianças de seis meses a 4 anos 11 meses e 29 dias. Para garantir a ação, no sábado, considerado o dia D da campanha, todas as unidades básicas de saúde do país, estarão abertas no período 8h às 17h, oferecendo a vacina. Para toda a campanha, serão distribuídas 19,4 milhões de doses da vacina oral.

    Em Juiz de Fora serão mobilizados 850 profissionais que irão atuar em todas as Unidades de Atenção Primária à Saúde (Uaps). Além disso, a população poderá contar também com unidades móveis instaladas na rua José da Hora 106, bairro Ponte Preta; praça do bairro Manoel Honório;  Hipermercado Carrefour; Lanchonete McDonald´s; Santa Cruz Shopping e Supermercado Pais e Filhos, localizado no bairro Benfica, Zona Norte da cidade. A meta é vacinar 27.554 crianças no município.

    A campanha termina no dia 21 de junho e quem não conseguir se vacinar no sábado pode procurar as Uaps, o Departamento de Saúde da Criança e do Adolescente, localizado na rua São Sebastião 776, 3° andar do PAM Marechal, de segunda a sexta-feira, no período entre 8h às 10h30 e de 13h às 16h30. Neste sábado, para chamar a atenção dos pequenos, o personagem da campanha, Zé Gotinha, estará no Parque Halfeld para recepcioná-los. Além disso, a Secretaria de Esporte e Lazer (SEL) irá disponibilizar piscinas de bolinhas, pula-pula, além de oferecer atividades de recreação.

    De acordo com a enfermeira do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (DVEA)  Maria Hélida Pires de Almeida, o objetivo é manter o Brasil na condição de país certificado internacionalmente pela erradicação da poliomielite, estabelecendo proteção coletiva por meio da disseminação do vírus vacinal no meio ambiente. "A campanha é importante, para vacinarmos um grande número de crianças, assim teremos uma alta cobertura para que não haja a reintrodução do vírus'', destaca.

    A vacina

    A dose é oral, única e independente do estado vacinal da criança, porém é importante  que os pais levem o cartão de vacinação. A vacina não tem contra indicação, mas a enfermeira alerta para algumas situações. "Se a criança estiver febril e ainda não tiver recebido o diagnóstico é aconselhado que os pais, deixem para vaciná-la um outro dia. Crianças com imunodeficiência adquirida ou congênita devem informar a equipe médica, já que não podem receber a vacina oral. Ainda, os responsáveis que tiverem crianças que possuem algum tipo de problema de saúde ou que estejam tomando medicamentos devem relatar aos profissionais de saúde, antes que a vacina seja recebida."

    Segundo dados do Ministério da Saúde, a  vacina confere proteção contra os três sorotipos do poliovírus 1, 2 e 3, e sua eficácia alcança entre 90% a 95% de imunização. Sua administração é bem aceita pelo público-alvo e possibilita a imunização dos contatos de pessoas vacinadas, viabilizando a eliminação a doença causada pelo poliovírus selvagem.

    *Cintia Charlene é estudante do 7º período de Comunicação Social da UFJF

    Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (DVEA),

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.