• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Sexta-feira, 16 de outubro de 2015, atualizada às 11h55

    26° Festival de Música Colonial divulga programação de apresentações e oficinas

    festival

    O 26º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga será entre os dias 1° e 8 de novembro em Juiz de Fora. Ao longo de uma semana, grandes músicos farão concertos, ministrarão oficinas e palestras, que acontecem em diversos lugares da cidade, proporcionando oportunidade de aperfeiçoamento para músicos profissionais e estudantes e programação cultural de qualidade para a população. O destaque desta edição é a participação da Orquestra Barroca do Amazonas, especialista no repertório luso-brasileiro do século XVIII, que se apresenta no evento pela primeira vez no Festival.

    Em junho, o evento chegou a ser cancelado pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), devido a greve dos técnicos-administrativos e o impasse entre universidade e família Sousa Santos. Mas, a direção voltou atrás e confirmou sua realização para o final do ano, com uma programação mais enxuta.

    Todas as apresentações musicais e as palestras são abertas ao público, com entrada franca. No caso das oficinas e do minicurso, os interessados devem se inscrever online, através do site do festival, a partir de 15 de outubro, até o dia da realização das oficinas, e pagar uma taxa única no valor de R$ 40 através de boleto bancário.

    A programação do evento inclui ainda uma exposição de artes plásticas, O que vejo é música, aberta à visitação de 4 a 18 de novembro, na Galeria Renato de Almeida, do Centro Cultural Pró-Música.

    Oficinas e Minicurso

    O festival vai oferecer nove oficinas nas seguintes modalidades: flauta doce, cravo e piano, violoncelo barroco, violino e viola barrocos, traverso, canto barroco, canto repertório luso-brasileiro, instrumentos históricos de cordas dedilhadas e dança barroca. Juntamente com as oficinas, os participantes têm direito a participação na oficina de música de câmara, oferecida como um espaço para a prática de conjunto.
    A programação acontecem entre os dias 2 e 6 de novembro, com audições dos alunos marcadas para o dia 7. As aulas serão nas dependências do Instituto de Artes e Design da UFJF, sempre das 9h às 12h e das 14h às 15h30.

    Além das tradicionais aulas para jovens estudantes de música, o Festival também traz um minicurso de educação musical. Voltado para educadores de todas as áreas, o minicurso Música pela Estrada Real foca em explorar as possibilidades pedagógicas da música com outras disciplinas, como a geografia, a história e a literatura.

    As aulas do minicurso acontecem nos dias 31 de outubro e 1º de novembro, das 9h às 12h e das 14h às 15h30, no Instituto de Artes e Design. A inscrição para o minicurso é feita à parte e também no valor de R$ 40.

    Concerto

    Somando-se à apresentação da Orquestra Barroca do Amazonas (OBA) na estreia, com repertório de peças em sua maioria de compositores nacionais, seguem nessa vertente o grupo de Câmara Academia dos Renascidos, que revive obras esquecidas e redescobertas através de um trabalho de pesquisa, e o trio Musa Brasilis, que presta homenagem a Lino José Nunes, compositor negro que foi um dos pioneiros da mistura entre a música popular e a erudita no país.

    No campo da música antiga europeia, o grupo de solistas da OBA executa peças de compositores como Haydn, Telemann e Carl Philip Emanuel Bach. Também nesta linha, o Coro Acadêmico da UFJF se apresenta entoando obras de Monteverdi e Purcell.

    O Festival terá um dia dedicado à música francesa do século XVIII com um grupo de câmara especialmente montado para o evento. Há ainda o duo de flauta doce e cravo, David Castelo e Ana Cecília Tavares, apresentando peças de Francesco Mancicni, Arcangelo Corelli, Johann Sebastian Bach, Jacques-Martin Hotteterre e George Philipp Telemann.

    Encerrando as atividades do Festival, o cravista juiz-forano Bruno Procopio apresenta um programa cheio de virtuosismo, com obras características do barroco dos compositores François Couperin e da família Bach, com um solo de cravo composto por J.S. Bach, o pai, e uma sonata em Mi menor composta por Carl Philipp Emanuel Bach, o filho.

    Abrindo a programação diária de concertos, o Coro Acadêmico da UFJF realiza apresentações com repertório variado por diferentes locais da cidade nas manhãs do Festival. Estão marcadas apresentações no Cine-Theatro Central - dia 31, às 12h; no Shopping Independência - dia 1º, às 13h; no Shopping Santa Cruz - dia 6, às 12h; no Parque Halfeld - dia 7, às 12h e no Centro de Vivência do Campus - dia 8, às 10h.

    Com informações da UFJF

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.